Araguaína, 22/09/2014 - 01:12 hs       |       ANUNCIE AQUI    |    EXPEDIENTE

Anterior

Governo convoca 120 candidatos excedentes do concurso da PM

04/02/2014

Anterior

Próxima

PM recupera mais uma moto roubada e prende o suspeito

04/02/2014

Próxima
De Olho no Poder
Publicado em 04/02/2014 às 19:31 h

Prefeitura muda versão sobre a UPA e diz que MS entende situação financeira do município



Por: Araguaína Notícias
 Foto: Fernando Almeida/Araguaína Notícias 

Sobre a UPA da Vila Norte, Prefeitura diz que apoiador do MS entendeu limitação orçamentária.

A Prefeitura de Araguaína voltou a falar do caso da UPA do setor Vila Norte. Desta vez, mudou a versão e apontou que durante a visita do apoiador do Ministério da Saúde, Daniel Borlini Zemuner, às Unidades de Pronto Atendimento o secretário municipal da saúde, Rubens Neves apresentou as informações solicitadas e os projetos da Prefeitura para as duas unidades. Segundo a prefeitura, o apoiador recomendou que a Secretaria de Saúde solicite ao Ministério a mudança de categoria da UPA do Araguaína Sul.

Conforme a Prefeitura, o apoiador acompanhou o fluxo de pacientes e do corpo profissional, montado para os atendimentos no final do mês de janeiro. Segundo o secretário municipal de Saúde, o apoiador do Ministério reconheceu que a UPA do Araguaína Sul, classificada como nível 2, opera com capacidade e demanda de uma unidade de nível 3. “Dentro deste cenário, mostramos que o atual repasse do Ministério já não corresponde aos 50% de participação prevista pelo Governo Federal”, pontuou a secretária executiva Musa Denaise de Sousa.

A Prefeitura diz que o apoiador recomendou que a Secretaria de Saúde solicite ao Ministério a mudança de categoria da UPA, já que o critério populacional determinado para definição da categoria da unidade não é passível de ser aplicado em Araguaína, que atende pacientes de toda região meio norte do Estado e outros Estados.

UPA Vila Norte

Sobre a abertura da UPA da Vila Norte, os representantes da secretaria afirmaram que o apoiador do MS compreendeu a limitação orçamentária do município para ativação imediata. “Deixamos claro que não houve previsão na época da construção e o custo é alto para o município, algo em torno de 950 mil reais somente para a abertura”, comentou Neves.

Outro ponto citado pelo representante do Ministério foi o reconhecimento, por parte do órgão, que várias UPAs em todo o Brasil foram entregues aos municípios incompletas, apenas com o mobiliário. “Faltam os equipamentos imprescindíveis para o atendimento à população como maquinários de raio-X entre outros”, completa Musa.

Por isso, o Ministério da Saúde liberou o sistema para que o município cadastre a proposta de aquisição dos equipamentos complementares. “Estamos adiantados neste ponto, pois já protocolamos nosso projeto no sistema. Nosso pleito é de cerca de 800 mil reais”, informa o secretário. “E o apoiador disse que vai solicitar ao Ministério agilidade na apuração da nossa proposta”, reforça Musa.

Regionalização

O Ministério também propôs que o atendimento da UPA Bela Vista seja regionalizado e inserido na rede de urgência e emergência da região de saúde Meio-Norte Araguaia, atendendo Araguaína e mais 16 cidades. “Neste caso, o critério populacional possibilitará a inserção da UPA nessa rede”, pontuou a secretária executiva. A ideia é que a UPA do Araguaína Sul atenda apenas demandas municipais, enquanto a outra será mais abrangente.

Mas, para isso, segundo o secretário, é necessário buscar acordos de co-financiamento com os gestores dos outros municípios. “Vamos propor esta reunião para definir, entre outros pontos, qual o valor de repasse de cada cidade para o custeio da unidade”, afirmou Rubens.

Já sobre a data para abertura, desta vez a Prefeitura disse que o apoiador não impôs prazo e nem determinou a devolução do valor de investimento – R$ 2 milhões – em caso de não abertura.






Deixe seu comentário





Link:



  Publicidade  
Colunistas
Opinião
Opinião